Agências de rating tentam mostrar “independência”