Quem Somos  |  Produtos e Serviços  |  Presidente  |  Nossos Escritórios  |  Contato
 
Notícias
Eventos
Clipping
 
 
Principal
Áreas de Atuação
Jurisprudência/Casos de Sucesso
Esportes
Doutrinas e Artigos
Informativo Tributário
Notícias
Clipping
Eventos
Publicações
Representantes
Área Restrita
 
 
Pesquisar
 
 
 
Parlamentares do DF devem R$ 2,46 milhões em impostos à União - 20/05/2019
Quatro parlamentares eleitos pelo Distrito Federal possuem débitos de impostos junto à União que somam 2,46 milhões. Os nomes dos deputados federais Paula Belmonte (PPS) e Luís Miranda (DEM), e o do distrital Daniel Donizet (PSDB) estão na lista de devedores da Fazenda Nacional.

A relação também traz o deputado distrital Valdelino Barcelos (PP), que recorreu à Justiça para se ver livre da cobrança. O levantamento foi feito pelo G1 com dados disponibilizados pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN).

Os débitos dos quatro parlamentares estão inscritos na Dívida Ativa da União, e podem ter sido contraídos pelos próprios políticos ou por empresas pelas quais eles têm responsabilidade.

A inscrição na Dívida Ativa permite que os deputados sejam acionados judicialmente por conta da cobrança. Além disso, como qualquer cidadão, eles não conseguem tirar certidão negativa de débitos e podem ter dificuldades para conseguir empréstimos, financiamentos imobiliários e ainda ver o nome em serviços de proteção de crédito.

Paula Belmonte

A maior dívida entre os parlamentares do DF é da deputada federal Paula Belmonte (PPS). Segundo os dados da PGFN, ela deve R$ 2,37 milhões em impostos à União, ou seja 97% do total de todos os débitos de deputados do DF.

O montante é um pouco menor que os R$ 2,49 milhões gastos por Belmonte na campanha vitoriosa do ano passado. Desse valor, R$ 2,4 milhões foram desembolsados pela própria deputada.

Paula Belmonte aparece como sócia de construtoras e administradoras de imóveis na capital. Ao G1, a parlamentar informou, por meio da assessoria de imprensa, que "não reconhece esta dívida com a União e informa que foi alvo de uma cobrança indevida pela Receita Federal".

Ainda de acordo com a assessoria, "a parlamentar já recorreu à Justiça para contestar o suposto débito e está convicta de que a cobrança será extinta em breve".

Luis Miranda

Em segundo lugar, aparece o deputado federal Luis Miranda (DEM), que soma dívidas de R$ 65 mil junto à União. Do total, R$ 31 mil estão inscritos no CPF do parlamentar, enquanto outros R$ 26,8 mil estão ligados à empresa Tis Digital, registrada no nome de Miranda.

O valor da dívida é bem inferior ao que ele investiu na própria campanha, no ano passado. Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foram R$ 435 mil.

O G1 acionou a assessoria do deputado, mas foi informado de que ele é o único que pode falar sobre o assunto e está em missão oficial à Ásia. A reportagem não conseguiu contato direto com o parlamentar.

Valdelino Barcelos

Em terceiro lugar aparece o deputado distrital Valdelino Barcelos (PP). Segundo a lista de devedores da Fazenda Nacional, ele tem um débito de R$ 20 mil em impostos inscrito sob seu CPF.

Ao G1, a assessoria do parlamentar informou que a cobrança “é referente à execução fiscal contra uma empresa, na qual ele não tem mais sociedade. O parlamentar contestou a cobrança e entrou com embargos à execução e teve sentença julgando procedente o seu pedido, ou seja, a Justiça Federal entendeu que a cobrança não é devida”.

A reportagem confirmou que existe sentença de primeira instância isentando o parlamentar de responsabilidade sobre a dívida. No entanto, a Fazenda Nacional recorreu da decisão e, por isso, o nome dele ainda está inscrito na lista de devedores.

Em nota, Barcelos acrescentou ainda “que não possui dívidas nem débitos com a Justiça e, caso haja algo que não seja do seu conhecimento, ele vai resolver o mais brevemente possível”.

Daniel Donizet

Entre os quatro parlamentares que aparecem na lista, o deputado distrital Daniel Donizet (PSDB) têm o menor débito: R$ 5.064,74. A dívida está inscrita no CPF do parlamentar, que afirma não saber do que se trata.

A assessoria de Donizet explicou que “o deputado diz não ter ciência do débito, mas se confirmada a procedência, irá imediatamente resolver a pendência”.



Fonte: G1
<< Voltar
Édison Freitas de Siqueira Advogados Associados S/S - OAB/RS 22.136 - OAB/SC 22.281-A - OAB/GO 28.659-A - OAB/MG 92.047 - OAB/RJ 2.541-A - OAB/SP 17.2838-A - OAB/DF 2.074-A - OAB/MT 10.305-A - OAB/BA 23.016
A Ordem dos Advogados de Portugal - OAP/Lisboa 21.530L
Todos os direitos reservados © 2008
CA 91362
English version
Nosso trabalho e história profissional estão disponibilizados nesta página. Nossas atividades profissionais são reguladas pela Lei Nº 8906, de 04/07/1994, razão pela qual as nossas informações serão disponibilizadas mediante a comprovação de vosso efetivo interesse demonstrando a opção e a vontade de entrar no nosso site.