Quem Somos  |  Produtos e Serviços  |  Presidente  |  Nossos Escritórios  |  Contato
 
Notícias
Eventos
Clipping
 
 
Principal
Áreas de Atuação
Jurisprudência/Casos de Sucesso
Esportes
Doutrinas e Artigos
Informativo Tributário
Notícias
Clipping
Eventos
Publicações
Representantes
Área Restrita
 
 
Pesquisar
 
 
 
Haddad: ausência de Lula em campanha mostra necessidade de governo 'mais amplo' - 15/10/2018
O candidato do PT ao Planalto, Fernando Haddad, afirmou que a ausência do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva nas campanhas do segundo turno mostra a necessidade de se construir um governo "mais amplo do que o PT" para manter estáveis as instituições democráticas. "Vamos ter de unir as forças democráticas em um governo mais amplo que o PT", disse, e emendou: "Todo mundo que for a favor da democracia, eu convoco para meu lado. É um sinal que estou dando de que quero ampliar o debate na sociedade", afirmou, durante entrevista à Rádio Capital, de São Paulo.

O material de campanha do PT no segundo turno deixou de lado a imagem do ex-presidente Lula, preso em Curitiba na Operação Lava Jato, além do próprio vermelho, cor clássica da sigla. O novo logo usa as cores da bandeira do Brasil. A mudança gerou críticas nas redes sociais, sobretudo por causa da semelhança com o logo de seu adversário, Jair Bolsonaro (PSL).

Haddad também aproveitou para criticar a ausência de Bolsonaro nos debates. "Ele já teve alta. Pode debater e vai em todas as entrevistas", disse.

Segundo a equipe do candidato do PSL, Bolsonaro ficará fora dos debates até o dia 18 por orientação médica - ele foi esfaqueado em Minas Gerais em ato de campanha.

Sobre as estratégias do PT para reverter o resultado do primeiro turno, Haddad disse que tem se esforçado para levar à população as propostas de Bolsonaro. "Porque eu acho que se a gente levar as propostas dele ao conhecimento das pessoas, elas vão deixar de votar nele", disse.

Como exemplo, o petista apontou o ensino a distância desde o fundamental no Brasil, hipótese levantada pelo candidato do PSL. "Imagina uma criança aprendendo em casa, sozinha?", questionou. "O que ele (Bolsonaro) quer é dispensar os professores para baratear a educação".

O candidato do PT ao Planalto também esboçou um "mea-culpa" ao afirmar que o Partido dos Trabalhadores deve reconhecer seus erros para convencer o povo brasileiro de que fará um governo diferente. "O nosso problema é esse. Temos de recuperar o projeto que deu certo. Corrigindo o que esteve de errado, assumindo e corrigindo o que esteve de errado", disse.



Fonte: Estado de Minas
<< Voltar
Édison Freitas de Siqueira Advogados Associados S/S - OAB/RS 22.136 - OAB/SC 22.281-A - OAB/GO 28.659-A - OAB/MG 92.047 - OAB/RJ 2.541-A - OAB/SP 17.2838-A - OAB/DF 2.074-A - OAB/MT 10.305-A - OAB/BA 23.016
A Ordem dos Advogados de Portugal - OAP/Lisboa 21.530L
Todos os direitos reservados © 2008
CA 91362
English version
Nosso trabalho e história profissional estão disponibilizados nesta página. Nossas atividades profissionais são reguladas pela Lei Nº 8906, de 04/07/1994, razão pela qual as nossas informações serão disponibilizadas mediante a comprovação de vosso efetivo interesse demonstrando a opção e a vontade de entrar no nosso site.