Quem Somos  |  Produtos e Serviços  |  Presidente  |  Nossos Escritórios  |  Contato
 
Notícias
Eventos
Clipping
 
 
Principal
Áreas de Atuação
Jurisprudência/Casos de Sucesso
Esportes
Doutrinas e Artigos
Informativo Tributário
Notícias
Clipping
Eventos
Publicações
Representantes
Área Restrita
 
 
Pesquisar
 
 
 
Lewandowski suspende censura a blogueiro da Veja e critica Fux - 09/10/2018
Imprensa em debateNem a Constituição nem o Supremo Tribunal Federal permitem censura à imprensa, mesmo que o ministro Luiz Fux admita restringir a circulação de informações durante o processo eleitoral. É o que diz o ministro Ricardo Lewandowski, em liminar que derrubou decisão que mandava  revista Veja retirar notícia de seu site e pagar multa.

Ministro Lewandowski ressalta que o Plenário do STF já decidiu que a censura à imprensa pelo Estado é indevida.

A ação foi proposta por Alexandre Rocha dos Santos Padilha, candidato ao cargo de Deputado Federal, contra uma publicação do blogueiro Felipe Moura Brasil, que fica hospedado no site da revista. O pedido foi acolhido pelo juiz auxiliar da propaganda Sérgio Brant de Carvalho Galizia, do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo. A Veja é defendida pelo escritório Fidalgo Advogados.

Ao analisar o recurso no STF, Lewandowski afirmou que o Plenário do Supremo já decidiu pela plena liberdade de imprensa como categoria jurídica proibitiva de qualquer tipo de censura prévia. E aproveitou para criticar mais uma vez o colega Luiz Fux, que proibiu a Folha de S.Paulo, o site Brasil 247 e outras publicações de entrevistar o ex-presidente Lula sob o pretexto de que ele, inelegível, influenciaria no debate eleitoral.

“Ainda que exista posicionamento isolado neste Supremo Tribunal no sentido de admitir-se a imposição de censura aos veículos de imprensa pelo Poder Judiciário em face do processo eleitoral, conforme revelado pelo ministro Luiz Fux ao decidir a Suspensão de Liminar 1.178, o Plenário desta corte, no julgamento da ADPF 130 e em inúmeros precedentes que a seguiram, mantém-se fiel à sua missão institucional, bem delineada pelo decano da corte, verbis: 'zelar pela integridade dos direitos fundamentais, de repelir condutas governamentais abusivas'”, afirma na decisão.

Lewandowski ressaltou que no julgamento da ADPF 130, o STF afirmou que o pensamento crítico é parte da informação plena e fidedigna, assentando que o possível conteúdo socialmente útil da obra compensa eventuais excessos de estilo e da própria verve do autor.

Recentemente, os dois ministros protagonizaram uma guerra judicial. O ministro Ricardo Lewandowski acolheu o pedido do jornal Folha de S.Paulo para que fosse feita e publicada uma entrevista com o ex-presidente Lula, que está preso.

Logo depois, o ministro Fux cassou a decisão, afirmando que poderia causar interferência indevida no processo eleitoral. Fux agiu como presidente em exercício, já que o presidente, ministro Dias Toffoli, não estava disponível. Lewandowski voltou a autorizar e pediu que o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, decidisse. Por sua vez, Toffoli manteve a proibição. 



Fonte: conjur
<< Voltar
Édison Freitas de Siqueira Advogados Associados S/S - OAB/RS 22.136 - OAB/SC 22.281-A - OAB/GO 28.659-A - OAB/MG 92.047 - OAB/RJ 2.541-A - OAB/SP 17.2838-A - OAB/DF 2.074-A - OAB/MT 10.305-A - OAB/BA 23.016
A Ordem dos Advogados de Portugal - OAP/Lisboa 21.530L
Todos os direitos reservados © 2008
CA 91362
English version
Nosso trabalho e história profissional estão disponibilizados nesta página. Nossas atividades profissionais são reguladas pela Lei Nº 8906, de 04/07/1994, razão pela qual as nossas informações serão disponibilizadas mediante a comprovação de vosso efetivo interesse demonstrando a opção e a vontade de entrar no nosso site.